qua. abr 1st, 2020

cuboPOP | Últimas notícias da música, cinema e TV

Música pop, cultura, famosos, televisão, TV, cinema, geek, games, tecnologia

Como Lady Gaga se tornou a artista internacional número 1 no Brasil em 2019

Lady Gaga

Lady Gaga (Divulgação)

Se por um lado P!nk fez o Brasil vibrar com o seu voo no Rock in Rio e Ariana Grande fez o país odiar as pilantragens de Josiane (Agatha Moreira), por outro, Lady Gaga fez o Brasil dançar forró, ir aos cinemas, e até mesmo, aproveitar promoções de aplicativos de comidas e viagens.

A reviravolta na carreira da nova-iorquina aos dez anos de estrada, começou com o lançamento do filme “Nasce uma Estrela”, em outubro do ano passado. Em fevereiro, o longa estrelado pela cantora ao lado de Bradley Cooper já havia atingido a marca de quase 1,5 milhão de espectadores no Brasil. Uma das maiores marcas de um drama musical no país. Contudo, a canção “Shallow”, tema principal do filme, atingiu a sua popularidade quando venceu o Oscar de Melhor Canção Original.

Lady Gaga vence o Oscar de Canção Original (Divulgação)

A TV Globo iniciou a transmissão do Oscar deste ano, justamente no momento em que Lady Gaga e Cooper entoavam a canção vencedora em um piano. No dia seguinte, recordes e mais recordes na conta da norte-americana. Foram 673.701 reproduções de “Shallow” na segunda-feira, após a exibição do Oscar, o maior dia de uma música internacional da história do Spotify Brasil. Ana Maria Braga passou a manhã em seu programa, comentando sobre a apresentação da dupla e dos boatos de que Cooper e Gaga estariam namorando. Os telejornais das emissoras encerravam a edição do dia com o trecho da apresentação de Gaga e Cooper cantando a canção.

“Shallow” atingiu o topo do iTunes Brasil, o topo do Deezer Brasil, o primeiro lugar da Apple Music Brasil, mas para seu azar, acabou barrada por Anitta no Spotify BR com a música “Bola Rebola”, maior debut do Spotify Brasil em 2019 que havia sido lançada há dois dias, na época. A canção principal de Nasce uma Estrela continuou prosperando e chegou ao Carnaval. Com uma versão em forró, “Shallow” foi eleita uma das músicas do Carnaval deste ano, chegando a ser cantada por Claudia Leitte e outros artistas durante a folia. Como se não bastasse, Lady Gaga viu a sua outra música do longa “Always Remember Us This Way”, ser pedida pelos ouvintes nas rádios brasileiras e o jogador Neymar postar vários stories declarando seu amor à canção.

Lady Gaga e Bradley Cooper apresentar “Shallow no Oscar” (Divulgação)

Mas uma outra reviravolta acabou acontecendo meses depois, em maio. Apaixonada por “Shallow”, Paula Fernandes decidiu lançar a versão nacional da música em parceria com Luan Santana. Com “Juntos”, Paula viu seu nome pela primeira vez no top 15 do Spotify Brasil, mas o efeito acabou sendo contrário. Por causa do refrão “Juntos e Shallow Now”, a música de Cooper e Gaga acabou sendo impulsionada novamente, e atingiu nova popularidade no Spotify Brasil, alcançando a 2ª posição da tabela, mas desta vez, barrada por Marília Mendonça. “Juntos e Shallow Now” se transformou no grande meme do momento e virou semanas sendo o assunto do país. A frase da música de Paula não só fez “Shallow” voltar a ser uma das músicas mais ouvidas do Brasil, como também fez “Shallow” dar descontos em aplicativos de táxis e comidas em seus cupons.

Novamente com o nome em alta, Lady Gaga foi parodiada no “Zorra”, no programa de Rodrigo Faro, foi dança no programa de Xuxa, virou tema de vídeo de Felipe Neto e continuou sendo o assunto em rede nacional. Sem pisar no Brasil há 7 anos, quando trouxe sua turnê “Born this Way Ball”, no fim de 2012, sendo execrada pela imprensa brasileira na época por causa dos ingressos encalhados, Lady Gaga prometeu retornar. Em 2017, cancelou sua apresentação no Rock in Rio, um dia antes de embarcar no Brasil, por causa das dores de sua fibromialgia. Com boa parte do público brasileiro revoltado com a cantora por conta do cancelamento em cima da hora, seria possível nunca mais vermos Lady Gaga por aqui.

Rodrigo Faro e Gaga de Ilhéus em paródia de “Shallow” (Divulgação)

Entretanto, em 2019, a americana de 33 anos termina seu ano com um dos musicais mais assistidos nos cinemas brasileiros de todos os tempos, a música mais vendida do iTunes Brasil neste ano, a canção mais reproduzida da Apple Music Brasil em 2019 e a música internacional mais bem sucedida do Spotify Brasil dos últimos doze meses com mais de 60 milhões de execuções. Não há desculpas… Lady Gaga foi a grande artista internacional no Brasil deste ano e precisa urgentemente retribuir o carinho do povo brasileiro com o seu trabalho. Quem sabe com a turnê de seu novo álbum que será lançado no ano que vem?

Se um dia nós tivemos que ler a manchete “A Decadência de Lady Gaga: cantora não vende mais e é esquecida pela mídia”, a manchete de anos depois é: “Como Lady Gaga se tornou a artista internacional número 1 no Brasil em 2019”. Nada melhor do que um dia após o outro….

Espalhe a palavra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *