seg. mar 30th, 2020

cuboPOP | Últimas notícias da música, cinema e TV

Música pop, cultura, famosos, televisão, TV, cinema, geek, games, tecnologia

Para Martin Scorsese, Al Pacino era “sempre algo inacessível”, até “O Irlandês”

Al Pacino, Scorsese e De Niro (Imagem: Premiere de The Irishman)

A temporada de premiações é longa, cansativa e cheia de formalidades. E é por isso que é tão refrescante quando um dos candidatos ‘quebra’ o personagem ao longo do caminho para mostrar um pouco da sua humanidade.

Foi exatamente o que aconteceu na conversa do AFI FEST na noite de sexta-feira (15) com Martin Scorsese em Los Angeles. A palestra em homenagem ao diretor de “O Irlandês” foi repleta de histórias memoráveis, incluindo o desejo de longa data do cineasta de trabalhar com Al Pacino.

As perguntas e respostas começaram quando o presidente e CEO do American Film Institute, Bob Gazzale, pediu à platéia que ponderasse sobre um mundo onde Scorsese nunca existiu. “Nós estaríamos menos em contato conosco. Seríamos menos humanos.”, disse ele.

Mas talvez a anedota mais memorável da noite tenha sido Scorsese compartilhando a experiência de dar as boas-vindas a um novato em um de seus filmes, Al Pacino. Em “O irlandês”, Pacino interpreta Jimmy Hoffa, mas inicialmente Scorsese não tinha certeza se poderia trazer o ator veterano a bordo.

“Eu queria trabalhar com Al há anos”, disse Scorsese. “Para mim, Al sempre foi algo inacessível. Até tentamos fazer um filme na década de 1980, mas não conseguimos o financiamento”.

O filme “O Irlandês” está disponível em alguma poucas salas de cinema no Brasil, mas estará disponível na Netflix a partir de 27 de novembro.

Espalhe a palavra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *