sáb. abr 4th, 2020

cuboPOP | Últimas notícias da música, cinema e TV

Música pop, cultura, famosos, televisão, TV, cinema, geek, games, tecnologia

Tudo sobre a primeira semana do Google Stadia: Vale a pena?

Google Stadia

Controle do Stadia é adaptável para múltiplas plataformas. (Imagem: Divulgação)

Anunciado há certo tempo, o serviço de streaming para games do Google finalmente foi lançado na semana passada.

De acordo com o divulgado pela empresa, a ideia do Google Stadia é que os gamers consigam jogar os seus títulos favoritos sem a necessidade de possuir um aparelho console ou um computador potente. Podendo acessar os gráficos de altíssima qualidade 4K somente com uma forte conexão à internet, uma smart TV com Chromecast ou smartphone e um controle adquirido previamente.

No entanto, nem tudo que foi prometido já está disponível (na verdade, nem sequer a maioria). Os gamers já haviam estranhado a baixa quantidade de títulos anunciados para o lançamento, que foi corrigido pelo Google, mas não foi o suficiente para evitar a decepção de quem comprou antecipado e esperou tanto pelo serviço. Além de problemas de conexão e problemas com a entrada das chaves de acesso adquiridas meses antes, a qualidade do Stadia em si foi bastante contestada.

A necessidade de uma internet extremamente veloz para que os jogos rodem com a sua qualidade máxima de cara é um problema a ser levado em consideração. Quanto você economizaria por não comprar um PC gamer vale a pena a internet mais cara que você terá de pagar? Para o público que já possui o Stadia esse é o menor dos problemas, visto que os Estados Unidos, Canadá e Holanda (países onde o serviço foi lançado), conexões mega velozes já são uma realidade.

Falhas na conexão, instabilidade no desempenho e gráficos falsamente vendidos como 4K, quando na verdade são 1080p remasterizados, deixaram decepcionados e furiosos os consumidores tão exigentes do mundo dos games. O consenso da crítica internacional ao avaliar o Google Stadia foi que, no momento, os desenvolvedores da novidade deveriam focar somente na melhor experiência dos usuários com um serviço que funcione bem, sem a necessidade de ideias mirabolantes que tanto foram prometidas.

O Google está no caminho certo. O futuro é sem fio, sem aparelhos, somente conexões wireless e armazenamento em nuvem. Quando os problemas forem resolvidos, a indústria dos games realmente poderá se revolucionar.

Espalhe a palavra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *